Interações Tecnológicas e Estratégias Ensino em Tempos de Pandemia de Covid-19
PDF/A
HTML
XML

Palavras-chave

Biblioteconomia – ensino; Acessibilidade; Inclusão social; Tecnologia Assistiva; Ensino Remoto Emergencial

Como Citar

PECEGUEIRO, C. M. P. de A.; MARINHO, R. Interações Tecnológicas e Estratégias Ensino em Tempos de Pandemia de Covid-19. Revista Brasileira de Educação em Ciência da Informação, São Cristovão, v. 9, n. número especial, p. 1–15, 2022. DOI: 10.24208/rebecin.v9.314. Disponível em: https://portal.abecin.org.br/rebecin/article/view/314. Acesso em: 14 ago. 2022.

Resumo

Apresenta o processo de materialização do trabalho docente, a partir de suas práticas e o uso de tecnologias bem como didáticas adotadas em sala de aula do Curso de Graduação em Biblioteconomia da UFMA. Explora o modelo Ensino Remoto Emergencial - ERE que disciplina a continuidade e funcionamento do ensino superior brasileiro durante a pandemia de Covid-19. Oferece um exercício reflexivo, trazendo como objetivo geral conhecer e compreender os efeitos das interações remotas no processo de ensino e aprendizagem, e sobretudo nas práticas ordinárias da sala de aula. Estabelece como objetivos específicos: a) mapear a concepção dos professores do Curso de Biblioteconomia da UFMA sobre o Ensino Remoto Emergencial; b) identificar os sistemas, equipamentos, conectividade e ferramentas utilizadas para explorar conteúdos e atividades nas aulas remotas; c) elencar os desafios e oportunidades encontrados oportunamente na modalidade ERE pelos professores com o ERE. Trata-se de pesquisa descritiva de cunho qualitativo, utilizando a plataforma Google Forms, como instrumento de coleta de dados A partir da colaboração dos respondentes, sem uma ênfase determinante, conclui que a ambiência tecnológica disponível de forma incipiente produz insatisfação e dificuldades no processo ensino aprendizagem.

https://doi.org/10.24208/rebecin.v9.314
PDF/A
HTML
XML

Referências

BACICH, L.; TANZI NETO, A.; TREVISANI, F. M. (org.). Ensino híbrido: personalização e tecnologia na educação. Porto Alegre: Penso, 2015. 270 p.

BRASIL. Ministério da Educação. Gabinete do Ministro. Portaria nº 343, de 17 de março de 2020. Dispõe sobre a substituição das aulas presenciais por aulas em meios digitais enquanto durar a situação de pandemia do Novo Coronavírus - COVID-19. Diário Oficial da União, Brasília, DF, seção 1, p. 39. Disponível em:

https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-n-343-de-17-de-marco-de-2020-248564376. Acesso em: 10 out. 2021.

BRASIL. RESOLUÇÃO N° 2.078-CONSEPE, 17 de julho de 2020. Regulamenta o Ensino Emergencial Remoto e/ou Híbrido na UFMA durante o período de pandemia do novo Coronavírus (SARS-COV-2/COVID-19). UFMA: São Luís, 2020. Disponível em:

http://www.ufma.br/portalUFMA/arquivo/0Y4SKln1B1KZXFS.pdf. Acesso em: 15 out. 2021.

FOUCAULT, M. Microfísica do poder. 10. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2019.

FOUCAULT, M. A arqueologia do saber. 8. ed. Rio de Janeiro: Forense, 2020.

MORAN, J. M. As múltiplas formas de aprender. Atividades & Experiências. jul. 2005. p. 11-13. Disponível em:

http://ucbweb.castelobranco.br/webcaf/arquivos/23855/6910/. Acesso em: 10 out. 2021.

NÓBREGA-THERRIEN, S. M.; MENEZES, E. A. de O.; THERRIEN, J. A reflexividade como busca de sentidos e significados: contribuição na formação dos saberes docentes. Educação em Foco, v. 18 n. 25, p. 171-199, 2015.

RODRIGUES, J. M. C.; SANTOS, P. M. G. dos. (Orgs.). Reflexões e desafios das novas práticas docentes em tempos de pandemia. João Pessoa: Editora do CCTA, 2020.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. 17. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2022 Cláudia Maria Pinto de Abreu Pecegueiro, Raimunda Marinho