Currricularização da extensão na graduação em Biblioteconomia e Documentação

Autores

Palavras-chave:

Curricularização da extensão, Ensino Superior, Biblioteconomia e Documentação

Resumo

A curricularização da extensão é o processo que torna a extensão parte obrigatória da carga horária dos cursos de Ensino Superior no Brasil. Regulamentada por resolução do Ministério da Educação, estabelece diretrizes, princípios, fundamentos e procedimentos que devem ser observados para o planejamento e implementação da extensão. Essa demanda envolve especialmente, as equipes dos Núcleos Docentes Estruturantes e colegiados das Instituições de Ensino Superior. Assim, questiona-se como a curricularização pode ser uma prática que efetivamente contribua para a formação dos discentes de Biblioteconomia? A partir dessa questão norteadora, o objetivo geral deste trabalho é apresentar o processo de implementação da curricularização da extensão no curso de graduação em Biblioteconomia e Documentação da Universidade Federal da Bahia. Especificamente, pretende-se promover um debate sobre a importância da curricularização na graduação em Biblioteconomia como um aspecto obrigatório; refletir sobre a relação entre a extensão e a responsabilidade social na formação dos discentes; identificar as possíveis práticas de curricularização da extensão. Para os fins estabelecidos, considera-se a pesquisa do tipo descritiva, utilizando-se a técnica de análise documental com uma abordagem metodológicam qualitativa. Os resultados revelaram indícios de práticas extensionistas em alguns componentes curriculares, contudo, ainda muito incipiente em relação ao quantitativo geral da matriz curricular; apontou também, a necessidade de um melhor entendimento por parte dos docentes sobre as características de ações extensionistas e, sinalizou, uma oportunidade para o Instituto de Ciência da Informação diversificar suas ações extensionistas, centradas em cursos e eventos, para o desenvolvimento de ações curriculares em comunidade e sociedade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALMEIDA, Daisy Santos de. Extensão Universitária na UFBA: ACC e a formação do estudante. 2015. Dissertação (Mestrado em Estudos Interdisciplinares sobre a Universidade) – Universidade Federal da Bahia. Salvador, 2015. Disponível em: https://repositorio.ufba.br/handle/ri/18311. Acesso em: 27 jul. 2023.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Resolução nº 07/2018, de 18 de dezembro de 2018. Estabelece as Diretrizes para a Extensão na Educação Superior Brasileira e regimenta o disposto na Meta 12.7 da Lei nº 13.005/2014, que aprova o Plano Nacional de Educação - PNE 2014-2024 e dá outras providências. Brasília: Conselho Nacional de Educação, 2018. Disponível em: https://normativasconselhos.mec.gov.br/normativa/view/CNE_RES_CNECESN72018.pdf. Acesso em: 27 jul. 2023.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Resolução nº 02/2007, de 18 de julho de 2007. Dispõe sobre carga horária mínima e procedimentos relativos à integralização e duração dos cursos de graduação, bacharelados, na modalidade presencial. Brasília: Conselho Nacional de Educação, 2007. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/2007/rces002_07.pdf. Acesso em: 27 jul. 2023.

GADOTTI, Moacir. Extensão universitária: para quê. Instituto Paulo Freire, v. 15, p. 1-18, 2017.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

MINAYO, Maria Cecília de Souza (org.).; DESLANDES, Suely Ferreira; GOMES, Romeu. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 28 ed. Petrópolis: Vozes, 2009.

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA. Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão. Resolução nº 02/2022, de 22 de março de 2022. Regulamenta a inserção, o desenvolvimento e o registro das atividades de Extensão Universitária nos currículos dos cursos de Graduação da UFBA. Salvador: Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão, 2022. Disponível em: https://200-128-56-17.rev4.ufba.br/sites/portal.ufba.br/files/resolucoes/resolucao_02.2022_-_consepe_0.pdf. Acesso em: 27 jul. 2023.

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA. Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão. Resolução n° 01/2013, de 25 de fevereiro de 2013. Regulamenta o aproveitamento da Ação Curricular em Comunidade e em Sociedade (ACCS) para integralização. Salvador: Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão, 2013. Disponível em: https://proext.ufba.br/sites/proext.ufba.br/files/resolucao_no_01-2013_consepe_-_regulamento_accs.pdf. Acesso em: 27 jul. 2023.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CES nº 608/2018/DF. Brasília: Ministério da Educação, 3 out. 2018. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=102551-pces608-18&category_slug=novembro-2018-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 27 jul. 2023.

FÓRUM DE PRÓ-REITORES DAS INSTITUIÇÕES PÚBLICAS DE ENSINO SUPERIOR. Política nacional de extensão universitária. Manaus: Imprensa universitária, 2012. Disponível em: https://proex.ufsc.br/files/2016/04/Pol%C3%ADtica-Nacional-de-Extens%C3%A3o-Universit%C3%A1ria-e-book.pdf. Acesso em: 26 set. 2023.

Publicado

26-04-2024

Como Citar

SANTANA, C. S.; SILVA, L. K. R.; SAMPAIO, D. B. Currricularização da extensão na graduação em Biblioteconomia e Documentação. Revista Brasileira de Educação em Ciência da Informação, São Paulo, p. 1–16, 2024. Disponível em: https://portal.abecin.org.br/rebecin/article/view/385. Acesso em: 18 jul. 2024.