Estudo da percepção de estudantes universitários sobre o plágio acadêmico
PDF/A
HTML
XML

Palavras-chave

Pesquisa científica
Ética
Integridade científica
Plágio acadêmico
Percepção

Como Citar

BATISTA, D. S. .; COSTA, R. F. . Estudo da percepção de estudantes universitários sobre o plágio acadêmico. Revista Brasileira de Educação em Ciência da Informação, São Cristovão, v. 9, n. número especial, p. 1–14, 2022. DOI: 10.24208/rebecin.v9.347. Disponível em: https://portal.abecin.org.br/rebecin/article/view/347. Acesso em: 8 dez. 2022.

Resumo

Tendo em vista o conceito de plágio como a apropriação ou expropriação de direitos autorais, questiona-se a ideia de autoria em uma sociedade amplamente digital, marcada pelo produtivismo, cuja quantidade, qualidade e reconhecimento das pesquisas realizadas e publicadas no ambiente acadêmico envolvem muitas vezes infrações éticas. Desta forma, o presente artigo tem como objetivo principal apresentar os resultados alcançados em uma pesquisa realizada em 2019 sobre a percepção dos estudantes de graduação inseridos em programas de Iniciação Científica e de Pós-graduação da Universidade Federal de Sergipe (UFS) sobre o Plágio Acadêmico, sendo este um debate atual e necessário, que vem sendo amplamente discutido no cenário acadêmico mundial, mas que, mesmo com avanços consideráveis, ainda é lacunar no âmbito nacional. A pesquisa realizada, de cunho exploratório-descritivo, baseou-se em uma amostragem por conveniência e considerou como instrumento de pesquisa a aplicação de um questionário on-line, por meio da plataforma Google Formulários. A partir dos resultados obtidos, constatou-se que graduandos que fazem iniciação científica e pós-graduandos da UFS possuem poucas e superficiais noções sobre o plágio, sobretudo do ponto de vista teórico e conceitual, desconhecendo suas especificidades, formas de manifestação e a legislação ou documentos vigentes e norteadores sobre esse fenômeno. Ainda que essa seja uma temática recorrente na atualidade em diversos espaços, ainda há incertezas sobre uma prática tão nociva à propriedade intelectual e à integridade científica, que interfere na construção do conhecimento através da pesquisa especializada.

https://doi.org/10.24208/rebecin.v9.347
PDF/A
HTML
XML

Referências

BOOTH, W. C.; COLOMB, G. G.; WILLIAMS, J. M. A arte da pesquisa. Tradução: Henrique A. Rego Monteiro. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

CAPES. Orientações Capes: combate ao plágio. 2011. Disponível em: http://www.capes.gov.br/images/stories/download/diversos/OrientacoesCapes_CombateAoPlagio.pdf. Acesso em: 09 dez. 2019.

CNPq. Relatório da Comissão de Integridade de Pesquisa do CNPq. 2011. Disponível em: http://cnpq.br/documentos-da-ciac. Acesso em: 09 dez. 2019.

DINIZ, D.; TERRA, A. Plágio: palavras escondidas. Brasília: LetrasLivres; Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2014.

FERREIRA, S. M. S. P. et al. Percepções dos alunos pós-graduandos da USP sobre a ocorrência de plágio em trabalhos acadêmicos (Relatório de Pesquisa). São Paulo: USP, 2013.

KIRKPATRICK, K. Evitando Plágio. Tradução de Jackson Aquino. 29 set. 2001. Disponível em: https://edisciplinas.usp.br/mod/resource/view.phd?id=233024. Acesso em: 09 dez. 2019.

KROKOSCZ, M. Autoria na redação científica. Inf. Inf., Londrina, v. 20, n. 1, p. 319-333, jan./abr. 2015.

MORAES, R. O autor existe e não morreu! Cultura digital e a equivocada “coletivização da autoria”. In: SILVA, R. R. G. (org.). Direito autoral, propriedade intelectual e plágio. Salvador: EDUFBA, 2014. p. 33-60.

OAB. Combate ao Plágio. Brasília, 2010. Disponível em: http://www.ufjf.br/graduacaocienciassociais/files/2008/07/Combate-ao-Pl%C3%A1gio-OAB.pdf. Acesso em: 09 dez. 2019.

PITHAN, L. H.; VIDAL, T. R. A. O plágio acadêmico como um problema ético, jurídico e pedagógico. Direito & Justiça, Porto Alegre, v. 39, n. 1, p. 77-88, jan./jun. 2013.

UFS. Resolução Nº 09/2016/CONEPE. Disponível em: https://www.sigaa.ufs.br/sigaa/public/programa/documentos.jsf?lc=pt_br&id=241&idTipo=3. Acesso em: 09 dez. 2019.

WACHOWICZ, M.; COSTA, J. A. F. Plágio Acadêmico. Curitiba: GEDAI, 2016.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2022 Daniela Santos Batista, Renata Ferreira Costa