Análise dos Aspectos da Biblioteconomia Social no Curso de Biblioteconomia da Universidade Federal do Ceará
PDF/A
HTML
XML

Palavras-chave

Biblioteconomia social
Formação social do bibliotecário
Planos de ensino
Universidade Federal do Ceará

Como Citar

CHAVES, I. T.; MAIA, F. C. de A. Análise dos Aspectos da Biblioteconomia Social no Curso de Biblioteconomia da Universidade Federal do Ceará. Revista Brasileira de Educação em Ciência da Informação, São Cristovão, v. 9, n. número especial, p. 1–15, 2022. DOI: 10.24208/rebecin.v9.312. Disponível em: https://portal.abecin.org.br/rebecin/article/view/312. Acesso em: 8 dez. 2022.

Resumo

Visa analisar se as temáticas relativas à Biblioteconomia Social são discutidas nos planos de ensino do curso de Biblioteconomia da Universidade Federal do Ceará. Para isso, fundamenta-se em uma pesquisa de caráter exploratório e descritivo, com abordagem qualitativa a partir de uma pesquisa documental nos planos das disciplinas ofertadas pelo respectivo curso. Como resultado, descreve-se quais disciplinas abordam de forma explícita e implícita os aspectos da Biblioteconomia Social, pautando-se na diversidade, ética, responsabilidade social e atuação crítica do bibliotecário. Ao todo, 14 disciplinas das 34 existentes no currículo apresentam características da Biblioteconomia Social. Conclui-se que os aspectos explícitos e implícitos da Biblioteconomia Social aparecem em praticamente todas as Unidades Curriculares do curso, com exceção da unidade de Tecnologia da Informação. Percebe-se a necessidade de melhoria neste aspecto, além do fortalecimento de algumas outras áreas, com conteúdos etnico-raciais, de gênero, de inclusão, vulnerabilidade social, dentre outros que podem ser agregados nas disciplinas e possibilitar uma formação em Biblioteconomia voltada a aspectos sociais.

https://doi.org/10.24208/rebecin.v9.312
PDF/A
HTML
XML

Referências

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. São Paulo, SP: Edições 70, 2011. 279 p.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4 ed. São Paulo: Atlas, 2020.

CIVALLERO, Edgardo. ¿Qué es la bibliotecología progresista?: una aproximación básica. El Profesional de La Informacion, v. 22, n. 2, p.155-162, 2013. Disponível em: https://www.aacademica.org/edgardo.civallero/92.pdf. Acesso em: 10 mar. 2022.

COORDENAÇÃO DO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA. Projeto Pedagógico do Curso de Biblioteconomia. Universidade Federal do Ceará: Fortaleza, 2004. Disponível em: https://biblioteconomia.ufc.br/pt/sobre-o-curso/estruturacurricular/. Acesso em: 15 set. 2021.

LINDEMANN, Cátia; SPUDEIT, Daniela; CORRÊA, Elisa Cristina Delfini. Por uma Biblioteconomia mais social: interfaces e perspectivas. Revista ACB, Florianópolis, v. 21, n. 22, p. 707-723, 2016. Disponível em: https://revista.acbsc.org.br/racb/article/view/1211. Acesso em: 10 mar. 2022.

TANUS, Gabrielle Francinne de Souza Carvalho. (Re)visitando os caminhos do ensino da Biblioteconomia no Brasil. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação, São Paulo, v. 14, n. esp., p. 171-194, 2018. Disponível em: https://rbbd.febab.org.br/rbbd/article/view/1102. Acesso em: 14 mar. 2022.

TANUS, Gabrielle Francinne de Souza Carvalho; SILVA, Daniela Cândido da. Biblioteconomia social, crítica e progressista: mapeamento da produção científica nacional e internacional. Revista Informação na Sociedade Contemporânea, Natal, v. 3, n. 1, p. 1-28, 2019. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/informacao/article/view/18371. Acesso em: 10 mar. 2022.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2022 Italo Teixeira Chaves, Francisca Clotilde de Andrade Maia