Curadoria de conteúdo na EAD
PDF-A
HTML
XML

Palavras-chave

Curadoria de conteúdo
Educação a distância
Gestão da qualidade
Indicadores de qualidade em Educação

Como Citar

ROCHA, D. G. da; GOUVEIA, L. M. B. Curadoria de conteúdo na EAD: gestão da qualidade para o desenvolvimento de um modelo de referência. Revista Brasileira de Educação em Ciência da Informação, São Cristovão, v. 9, 2022. DOI: 10.24208/rebecin.v9.300. Disponível em: https://portal.abecin.org.br/rebecin/article/view/300. Acesso em: 1 fev. 2023.

Resumo

Ao transformar informação em conhecimento, a curadoria de conteúdo, por meio de seus diferentes atributos, já vinha se tornando peça fundamental na atuação dos profissionais da Educação a Distância (EAD), e ganhou mais espaço nos últimos dois anos devido à pandemia de Covid-19. Neste artigo, temos como objetivo refletir sobre a conexão entre os conceitos de curadoria de conteúdo e gestão da qualidade e suas contribuições para as áreas da Ciência da Informação e da Educação. Para isso, retomamos os instrumentos de avaliação do Ministério da Educação (MEC) brasileiro e nos aprofundamos na necessidade de composição de critérios e instrumentos que apoiem a referida curadoria, tendo como base indicadores de qualidade. A partir de uma discussão da literatura, recorremos à pesquisa teórica de caráter descritivo e exploratório com vistas a abordar os conceitos de qualidade, gestão da qualidade, autoria, aprendizagem e indicadores de qualidade. Nossas reflexões apontam que estar apto para ser um curador de conteúdo se tornou uma realidade da profissão docente e uma necessidade das instituições de ensino superior, e ainda que o desenvolvimento de um modelo de referência de qualidade para a curadoria de conteúdo na EAD é uma contribuição relevante para essa realidade.

https://doi.org/10.24208/rebecin.v9.300
PDF-A
HTML
XML

Referências

ABBOT, D. What is digital curation? Edinburgh: Digital Curation Centre. 2008. Disponível em: http://www.era.lib.ed.ac.uk/bitstream/1842/3362/3/Abbott%20

What%20is%20d igitl%20curation_%20_%20Digital%20Curation%20Centre.doc Acesso em: 27 mar. 2022.

ALLEY, L. R. What makes a good online course? The higher education administrator’s role in quality assurance of online learning. Converge, v. 4, n. 11, p. 52-53, 2001. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/234770624_

What_Makes_a_Good_Online_Course_The_Administrator's_Role_in_Quality_Assurance_of_Online_Learning. Acesso em: 11 out. 2021.

ARAÚJO, C. A. V.; VALENTIM, M. L. P. A ciência da informação no Brasil: mapeamento da pesquisa e cenário institucional. Bibliotecas. Anales de Investigación (Cuba), v. 15, n. 2, 232-259, 2019. Disponível em: http://hdl.handle.net/20.500.11959/brapci/112206 Acesso em: 27 mar. 2022.

ARRUDA, J. R. C. Políticas e indicadores da qualidade na educação superior. Rio de Janeiro: Dunya Qualitymark, 1997.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE MANTENEDORAS DE ENSINO SUPERIOR – ABMES. Estudos: Revista da Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior. Indicadores de qualidade da educação superior: aplicabilidade nas Modalidades Presencial e a Distância. Brasília: ABMES Editora, 2019. Disponível em: https://abmes.org.br/arquivos/publicacoes/miolo_estudos43_13052019.pdf. Acesso em: 11 out. 2021.

BATES, T. Educar na era digital: design, ensino e aprendizagem. 1. ed. Tradução João Mattar. São Paulo: Artesanato Educacional, 2017. Disponível em: http://www.abed.org.br/arquivos/Educar_na_Era_Digital.pdf. Acesso em: 11 out. 2021.

BEHAR, P. A. Modelos pedagógicos em educação a distância. In: BEHAR, P. A. (org.), Modelos pedagógicos em educação a distância. Porto Alegre: Artmed, 2009. p. 15-32.

BIELSCHOWSKY, C. E. Qualidade na educação superior a distância no Brasil: onde estamos, para onde vamos? EaD Em Foco, Rio de Janeiro, v. 8, n. 1, e709, 2018. Disponível em: https://eademfoco.cecierj.edu.br/index.php/Revista/article/view/709. Acesso em: 11 out. 2021.

BHASKAR, M. Curadoria: o poder da seleção no mundo do excesso. Trad. E. Assis. São Paulo: Edições Sesc, 2020.

BORKO, H. Information Science: What is it? American Documentation, v. 19, n. 3, p. 3-5, 1968.

BOSSU, C. Higher and distance education in Brazil: policies, practices and staff development. 2009. Tese (Doutorado em Educação) – School of Education, University of New England, Armidale, New South Wales, Austrália, 2009. Disponível em: https://rune.une.edu.au/web/bitstream/1959.11/11911/5/open/SOURCE02.pdf. Acesso em: 11 out. 2021.

BRANCO, S. O domínio público no direito autoral brasileiro: uma obra em domínio público. 1. ed. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2011.

BRANCO, S. Direito autoral e liberdade de expressão. In: SCHULER, F.; BLANCO, P. (org.). Pensadores da liberdade: em torno de um conceito. 1. ed. São Paulo: Instituto Palavra Aberta, 2014. p. 156-161. Disponível em: http://www.moscogliato.com.br/portugues/artigos/Livro%20Pensadores%20da%20Liberdade%20Vol%201.pdf. Acesso em: 11 out. 2021.

BRANCO, S. Direito à educação, novas tecnologias e limites da lei de direitos autorais. [S. l.]: CTS-FGV, 2015. Disponível em: https://egov.ufsc.br/portal/conteudo/

direito-à-educação-novas-tecnologias-e-limites-da-lei-de-direitos-autorais. Acesso em: 11 out. 2021.

BRANCO, S. Memória e esquecimento na internet. 1. ed. Porto Alegre: Arquipélago, 2017.

BRANCO, S.; BRITTO, W. O que é Creative Commons? Novos modelos de direito autoral em um mundo mais criativo. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2013. Disponível em: https://bibliotecadigital.fgv.br/dspace/bitstream/handle/10438/

/O que é Creative Commons.pdf. Acesso em: 11 out. 2021.

BRASIL. Lei n. 9.610, de 19 de fevereiro de 1998. Altera, atualiza e consolida a legislação sobre direitos autorais e dá outras providências. Diário oficial da União, Brasília, DF, 20 fev. 1998. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/

l9610.htm. Acesso em: 11 out. 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação a Distância. Referenciais de qualidade para educação superior a distância. Brasília: MEC, 2007. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seed/arquivos/pdf/legislacao/refead1.pdf. Acesso em: 26 out. 2021.

BUTCHER, N.; HOOSEN, S. A guide to quality in post-traditional online higher education. Dallas: Academic Partnerships, 2014. Disponível em: https://teachonline.ca/sites/default/files/pdfs/guide_quality_online_learningbooklet_v4_final.pdf. Acesso em: 11 out. 2021.

BUTCHER, N.; WILSON-STRYDOM, M. A guide to quality in online learning. Dallas: Academic Partnerships, 2013. Disponível em: https://sirjohnca.files.wordpress.com/2020/04/5bafb-guide-final.pdf. Acesso em: 11 out. 2021.

CASTELLS, M. A sociedade em rede. 7. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2003.

CASTRO, L. C.; MARQUES, C. G.; SERRA, I. M. R. S. Qualidade da educação superior a distância no Brasil: uma análise dos referenciais de qualidade do MEC. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento, São Paulo, v. 6, p. 24-32, 2020. Disponível em: https://www.nucleodoconhecimento.com.br/educacao/

qualidade-do-mec. Acesso em: 11 out. 2021.

CHAGAS, A. M. A curadoria de conteúdos digitais na prática docente e formação de publicitários no curso de comunicação social da Universidade Tiradentes. 2018. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Tiradentes, Aracaju, SE, Brasil, 2018. Disponível em: http://openrit.grupotiradentes.com:8080/xmlui/handle/set/2523. Acesso em: 27 mar. 2022.

FILATRO, A.; CAIRO, S. Produção de conteúdos educacionais. São Paulo: Saraiva, 2015.

FILIPPAKOU, O.; TAPPER, T. Quality Assurance and quality enhancement in higher education: Contested territories? Higher Education Quarterly, v. 62, n. 1-2, p. 84-100, 2008. Disponível em: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1111/j.1468-2273.2008.00379.x. Acesso em: 11 out. 2021.

FRANCO, M. E.; AFONSO, M. R.; LONGHI, S. M. Indicativos de qualidade na gestão da universidade: dimensões e critérios em questão. In: FRANCO, M. E. D. P.; MOROSINI, M. C. (org.). Qualidade na educação superior: dimensões e indicadores. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2011. p. 292-318. Disponível em: http://ebooks.pucrs.br/EDIPUCRS/qualidadedaeducacaosuperior4.pdf. Acesso em: 11 out. 2021.

FREITAS, J. G. Teoria e prática da Ciência da Informação. In: FREITAS, J. G. (dir.), GOUVEIA, L. B.; REGEDOR, A. B. (eds.), Ciência da Informação: Contributos para o seu estudo. Porto: Edições Universidade Fernando Pessoa, 2012. p. 9-40.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA – INEP. Sinaes. 2015. Disponível em: http://inep.gov.br/sinaes. Acesso em: 11 out. 2021.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA – INEP. Instrumento de Avaliação de cursos de graduação: Presencial e a Distância – Autorização. Brasília: INEP, 2017a. Disponível em: https://download.inep.gov.br/educacao_superior/avaliacao_cursos_graduacao/instrumentos/2017/curso_autorizacao.pdf. Acesso em: 11 out. 2021.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA – INEP. Instrumento de Avaliação de cursos de graduação: Presencial e a Distância – Reconhecimento – Renovação de Reconhecimento. Brasília: INEP, 2017b. Disponível em: https://download.inep.gov.br/educacao_superior/avaliacao_

cursos_graduacao/instrumentos/2017/curso_reconhecimento.pdf. Acesso em: 11 out. 2021.

LÉVY, P. Cibercultura. 1. ed. Tradução Carlos Irineu da Costa. São Paulo: Editora 34, 1999.

LEVY, S. Six factors to consider when planning online distance learning programs in higher education. Online Journal of Distance Learning Administration, v. 6, n. 1, p. 1-19, 2003. Disponível em: https://www.westga.edu/~distance/ojdla/spring61/

levy61.pdf. Acesso em: 11 out. 2021.

MARTINS, L. B.; ZERBANI, T. Educação a distância em instituições de ensino superior: uma revisão de pesquisas. Revista Psicologia: Organizações & Trabalho, Brasília, v. 14, n. 3, p. 271-282, 2014. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/rpot/v14n3/v14n3a03.pdf. Acesso em: 11 out. 2021.

MOORE, M.; KEARSLEY, G. Educação a distância: sistemas de aprendizagem on-line. 3. ed. Tradução Ez2 Translate. São Paulo: Cengage Learning, 2013.

MORAN, J. M. Modelos e avaliação do ensino superior à distância no Brasil. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, v. 10, n. 2, p. 54-70, 2009. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/977. Acesso em: 11 out. 2021.

MOROSINI, M. C. et al. A qualidade da educação superior e o complexo exercício de propor indicadores. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 21, n. 64, p. 13-37, 2016. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbedu/a/4p7KDcPJTWygLP48

HTKPv7b/?lang=pt&format=pdf. Acesso em: 11 out. 2021.

NOKES, S.; KELLY, S. O guia definitivo do gerenciamento de projetos: como alcançar resultados dentro do prazo e do orçamento. 2. ed. Tradução Francisco Araújo da Costa. Porto Alegre: Bookman, 2012.

ROSA, M. J.; AMARAL, A. (eds.). Quality Assurance in Higher Education. Basingstoke: Palgrave Macmillan, 2014.

TAVARES, A. et al. Curadoria: elemento importante na construção de projetos educacionais inovadores. In: ROCHA, D. G.; OTA, M. A.; HOFFMANN, G. (orgs.). Aprendizagem digital: curadoria, metodologias e ferramentas para o novo contexto educacional. Porto Alegre: Penso, 2021. p. 61-79.

VERNADAT, F. B. Enterprise modeling and integration: Principles and applications. London: Chapman & Hall, 1996.

WERSIG, G. Information science: The study of postmodern knowledge usage. Information Processing & Management, v. 29, n. 2, p. 229-239, 1993.

YANG, Y. To ensure the quality of online education, administrators should take active roles in planning and managing online programs. Knowledge Management & E-Learning: An International Journal, v. 2, n. 4, p. 363-369, 2010. Disponível em: http://www.kmel-journal.org/ojs/index.php/online-publication/article/view/89/93. Acesso em: 11 out. 2021.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2022 Daiana Garibaldi da Rocha, Luis Manoel Borges Gouveia