Formação do bibliotecário brasileiro no contexto da competência em dados

Autores

  • Marcelle Costal Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT) https://orcid.org/0000-0001-5898-9163
  • Marianna Zattar Docente da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) no curso de Biblioteconomia e Gestão de Unidades de Informação (CBG). CBG/UFRJ
  • Luana Sales docente do Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação do convênio IBICT-UFRJ. Arquivo Nacional. IBICT/Arquivo Nacional

DOI:

https://doi.org/10.24208/rebecin.v8i.264

Palavras-chave:

Formação do bibliotecário, Competência em informação, Competência em dados, Gestão de dados de pesquisa, Dados de pesquisa

Resumo

Propõe estudar a formação dos bibliotecários na graduação em nível nacional nos aspectos relacionados à competência em informação e à gestão de dados de pesquisa. Para tal, serão abordados no referencial teórico a relação entre a competência em informação e a competência em dados de pesquisa. Utiliza como procedimento metodológico uma abordagem qualitativa, realizada a partir de um método exploratório e descritivo. Apresenta a coleta de dados elaborada em buscas no site do Cadastro Nacional de Cursos e Instituições de Educação Superior (e-MEC) para verificação dos cursos de Biblioteconomia, que em suas ementas, promovem o uso da competência em informação relacionada aos processos da gestão de dados de pesquisa. Apresenta como principais resultados que a competência em informação e a gestão de dados de pesquisa são temas incipientes na formação inicial do bibliotecário brasileiro. Conclui que a competência em dados, um ramo da competência em informação, no ensino de graduação, pode projetar as práticas biblioteconômicas para atender as necessidades dos pesquisadores quanto às etapas que envolvem a gestão de dados de pesquisa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcelle Costal, Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT)

Doutoranda e Mestre em Ciência da Informação no Programa de Pós-Graduação do IBICT/ECO/UFRJ. Graduada em Biblioteconomia e Gestão de Unidades de Informação pela UFRJ. Atualmente é bolsista de pesquisa no Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT/SNJ/SINAJUVE e OCID) e bolsista bibliotecária da Fiocruz/ICICT. Foi bolsista de Iniciação Científica do Instituto de Engenharia Nuclear IEN/CNEN e membro do corpo editorial da Revista Progress Report IEN. Possui graduação o em História pela Universidade Gama Filho. Foi docente na área de História, Filosofia e Sociologia para o Ensino Fundamental e Médio no Instituto Nossa Senhora das Dores (2013-2016).É membro da Rede de Competência em Informação (CoInfo) e integrante nos grupos de pesquisa: BRIET: Biblioteconomia, Recuperação de Informação, E-Science e suas teorias do(a) IBICT; e no Laboratório de Competência em Informação e Prática Informacional (LabCoInfo) da UFRJ. Atua principalmente nos seguintes temas: Gestão e curadoria de dados de pesquisa. Competência em informação, competência em dados. Prática informacional. Desinformação. Sistemas de organização do conhecimento. Tesauros.

Marianna Zattar, Docente da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) no curso de Biblioteconomia e Gestão de Unidades de Informação (CBG). CBG/UFRJ

Doutora e mestre em Ciência da Informação no Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT) em convênio com a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Especialista em Inteligência Competitiva e Gestão Estratégica da Informação pelo SENAC-RJ. Graduada em Biblioteconomia e Documentação na Escola de Biblioteconomia da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO). Docente da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) no curso de Biblioteconomia e Gestão de Unidades de Informação (CBG). Líder do grupo de pesquisa Laboratório de Competência em Informação e Prática Informacional. Membro da Rede de Competência em Informação do estado do Rio de Janeiro. Atua nos temas: Competência em informação, Competência em mídia e em informação, Prática informacional, Recursos informacionais, Fontes de informação e Desinformação.

Luana Sales, docente do Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação do convênio IBICT-UFRJ. Arquivo Nacional. IBICT/Arquivo Nacional

Doutora em Ciência da Informação pelo Programa de Pós-Graduação do IBICT/UFRJ (2011-2014). Mestre em Ciência da Informação pelo convênio UFF/IBICT (2004-2006), Graduação em Biblioteconomia e Documentação pela Universidade Federal Fluminense (2003). Bolsista de Produtividade Pq2. Atuou como Analista em C & T da CNEN, no Instituto de Engenharia Nuclear, participando da criação da linha de pesquisa de Gestão do Conhecimento Nuclear. Atuou ainda como docente do curso de graduação em Biblioteconomia da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) e Universidade Federal Fluminense, ministrando disciplinas relacionadas à Organização do Conhecimento. É Analista em C & T do MCTIC/IBICT, atuando como docente do Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação do convênio IBICT-UFRJ e Coordenadora da Rede de Implementação do GO FAIR Brasil. Atualmente exerce o cargo de Coordenadora Geral de Acesso e Difusão de Acervos do Arquivo Nacional. Tem experiência na área de Ciência da Informação, com ênfase em Organização e Representação do Conhecimento e Recuperação de Informações, com interesse em tópicos ligados à Comunicação Científica, Tecnologia de Informação, Gestão do Conhecimento, e-Science, Curadoria digital; Dados de pesquisa, Bibliotecas cientificas, Biblioteca digital, Metadados, Repositórios, Sistemas CRIS, Objetos digitais, e Sistemas de Organização do Conhecimento, como vocabulários controlados, tesauros, taxonomias e ontologias .

Referências

ASSOCIATION OF COLLEGE AND RESEARCH LIBRARIES (ACRL). Framework for information literacy for higher education. Chicago: ACRL, 2015. Disponível em: http://www.ala.org/acrl/standards/ilframework. Acesso em: 17 abr. 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Cadastro nacional de cursos e instituições de educação superior: cadastro e-MEC. Brasília, DF: MEC, 2019. Disponível em: http://emec.mec.gov.br/. Acesso em: 10 mar. 2019.

BUCKLAND, M. K. Information as thing. Journal of the American Society for Information Science, Nova Jersey, v. 45, n. 5, p. 351-360, 1991.

CALZADA PRADO, J.; MARZAL, M. A. Incorporating data literacy into information literacy programs: core competencies and contents. Libri, [s. l.], v. 63, n. 2, p. 123-134, 2013. DOI: https://doi.org/10.1515/libri-2013-0010.

CARLSON, J. R. et al. Determining data information literacy needs: a study of students and research faculty. Libraries and the Academy, Baltimore, v. 11, n. 2, p. 629-657, 2011.

CARLSON, J. R. et al. Developing an approach for data management education: a report from the data information literacy project. International Journal of Digital Curation, [S. l.], v. 8, n. 1, p. 204–217, 2013. DOI: 10.2218/ijdc.v8i1.254.

COSTAL, M. Competência em informação para gestão de dados de pesquisa: um olhar para a formação do (a) bibliotecário (a). Orientadora: Marianna Zattar. 2019. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Biblioteconomia e Gestão de Unidades de Informação) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2019.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

KOLTAY, T. Data literacy for researchers and data librarians. Journal of Librarianship and Information Science, Newbury Park, v. 49, n. 1, p. 3-14, 2017a.

KOLTAY, T. Data literacy: in search of a name and identity. Journal of Documentation, Bingley, v. 71, n. 2, p. 401-415, 2015. DOI: https://doi.org/10.1108/JD-02-2014-0026.

KOLTAY, T. The bright side of information: ways of mitigating information overload. Journal of Documentation, Bingley, v. 73, n. 4, p. 767-775, 2017b. DOI: https://doi.org/10.1108/JD-09-2016-0107.

SHAPIRO, J. J.; HUGHES, S. K. Information literacy as a liberal art: enlightenment proposals for a new curriculum. Educom Review, [s. l.], v. 31, n. 2, p. 1-6, 1996. Disponível em: https://teaching.uncc.edu/sites/teaching.uncc.edu/files/media/article-books/InformationLiteracy.pdf. Acesso em: 3 set. 2020.

TARTAROTTI, R. C. D.; DAL'EVEDOVE, P. R.; FUJITA, M. S. L. Biblioteconomia de dados em repositórios de pesquisa: perspectivas para a atuação bibliotecária. Informação & Informação, Londrina, v. 24, n. 3, p. 207-226, 2019. DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2019v24n3p207. Disponível em: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/view/38732. Acesso em: 7 nov. 2020.

ZATTAR, M. Competência em Informação e Desinfodemia no contexto da pandemia de Covid-19. Liinc em Revista, Rio de Janeiro, v. 16, n. 2, p. 1-13, 2020. DOI: https://doi.org/10.18617/liinc. Disponível em: http://revista.ibict.br/liinc/article/view/5391/5112. Acesso em: 18 abr. 2021.

ZATTAR, M. Competência em mídia e em informação no ensino: um breve relato de experiência. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação, São Paulo, v. 13, n. especial, p. 272-279, 2017. Disponível em: https://rbbd.febab.org.br/rbbd/article/view/664. Acesso em: 26 jul. 2020.

Publicado

28-10-2021

Como Citar

COSTAL, M.; ZATTAR, M. .; SALES, L. Formação do bibliotecário brasileiro no contexto da competência em dados. Revista Brasileira de Educação em Ciência da Informação, São Paulo, v. 8, 2021. DOI: 10.24208/rebecin.v8i.264. Disponível em: https://portal.abecin.org.br/rebecin/article/view/264. Acesso em: 12 jun. 2024.