Diálogos com a arte contemporânea
PDF
HTML
XML

Palavras-chave

Curadoria
Comunicação museológica
Expografia
Arte contemporânea

Como Citar

Vargas de Vargas, A., & Barrozo Teixeira Aquino, V. (2021). Diálogos com a arte contemporânea: a exposição sob o viés museológico. Revista Brasileira De Educação Em Ciência Da Informação, 8. https://doi.org/10.24208/rebecin.v8i.248

Resumo

Partindo da análise da exposição “Àspera Melodia: Carlos Asp, 70 anos”, o presente artigo propôs apresentar e discutir os resultados obtidos mediante pesquisa de recepção realizada junto ao público externo da exposição. A investigação privilegiou uma análise voltada aspectos expográficos da mostra, norteada por referencial teórico especializado, considerando questões referentes à autonomia, fruição e recepção dos públicos, bem como seu nível de formação e frequência. Diante desta circunstância, objetivou-se refletir, questionar e rever formas possíveis de potencializar o diálogo da arte contemporânea com diferentes indivíduos, de forma que o museu cumpra de maneira efetiva seu papel social diante da multiplicidade de públicos. Os dados apontaram que os elementos secundários de informação possuem potencial de auxiliar na recepção da mensagem proposta, emergindo como relevantes meios pelos quais os visitantes não especializados se aproximam da proposta expositiva. À vista disso, os participantes alegaram que textos introdutórios e legendas, assim como a presença de conteúdos complementares, como informações sobre o artista e contexto de sua produção, auxiliam a experiência e diálogo com o tema. Notou-se que conforme se amplia a frequência em instituições artísticas e culturais, a proximidade com os códigos e significados da arte torna-se proporcional. Por fim, foi possível verificar que para o público tido como especialista e para aquele considerado leigo, as lacunas comunicacionais podem desfavorecer a compreensão diante da exposição.

https://doi.org/10.24208/rebecin.v8i.248
PDF
HTML
XML

Referências

BRUNO, M. C. O. Definição de curadoria - os caminhos do enquadramento e extroversão da herança patrimonial. In: Caderno de Diretrizes Museológicas 2. Belo Horizonte: Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais, Superintendência de Museus, p.15-23, 2008. Disponível em: http://www.cultura.mg.gov.br/files/museus/1caderno_diretrizes_museologicas_2.pdf. Acesso em: 07. fev. 2019.

CINTRÃO, R. As montagens de exposições de arte: dos salões de Paris ao MoMA. In: Sobre o ofício do curador. São Paulo: editora Zouk, 2010.

CURY, M. X. Exposição: concepção, montagem e avaliação. São Paulo: Annablume, 2005.

DESVALLÉES, A.; MAIRESSE, F. Conceitos-chave de museologia. Tradução de Bruno Brulon Soares e Marilia Xavier Cury. ICOM. São Paulo: Armand Colin, 2013.

FERNÁNDEZ, L. A.; FERNÁNDEZ, I. G. Diseño de exposiciones: concepto, instalación y montaje. Madrid: Alianza Editorial, 2007.

GONÇALVES, L. R. Entre cenografias: o museu e a exposição de arte no século XX. São Paulo: EDUSP/FAPESP, 2004.

MENESES, U. T. B. Do teatro da memória ao laboratório da História: a exposição museológica e o conhecimento histórico. Anais do Museu Paulista, Nova Série, v. 2, p. 9-42, 994. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/anaismp/v2n1/a02v2n1.pdf. Acesso em 02. ago. 2019.

O’DOHERTY, B. No interior do Cubo Branco: A ideologia do espaço da arte. São Paulo: Martins, 2002.

A ABECIN detém os direitos autorais dos trabalhos que publica, adotando as licenças do Creative Commons, exceto quando houver indicação específica de outros detentores de direitos autorais. Em caso de dúvidas, solicitamos consultar o Editor da REBECIN. Por meio dessa licença, o(s) autor(es) tem/têm a liberdade de compartilhar — copiar, distribuir e transmitir a obra, sob as seguintes condições:

a) atribuição — você deve creditar a obra da forma especificada pelo(s) autor(es) ou licenciante (mas não de maneira que sugira que estes concedem qualquer aval a você ou ao seu uso da obra).

b) uso não-comercial — você não pode usar esta obra para fins comerciais.

c) vedada à criação de obras derivadas — você não pode alterar, transformar ou criar em cima desta obra.

Evidencia-se que:

a) renúncia — qualquer das condições acima pode ser renunciada se obtiver permissão do titular dos direitos autorais.

b) domínio público — onde a obra ou qualquer de seus elementos estiver em domínio público sob o direito aplicável, esta condição não é, de maneira alguma, afetada pela licença.

c) outros direitos — os seguintes direitos não são, de maneira alguma, afetados pela licença:

- Limitações e exceções aos direitos autorais ou quaisquer usos livres aplicáveis;

- Os direitos morais do(s) autor(es);

- Direitos que outras pessoas podem ter sobre a obra ou sobre a utilização da obra, tais como direitos de imagem ou privacidade.

O(s) autor(es) submeteu(ram) a declaração de responsabilidade e transferência de direito autoral à REBECIN. Para tanto, faça o download do modelo da declaração acessando a URL: https://portal.abecin.org.br/rebecin/

Obs.: Após ler e assinar envie o arquivo digitalizado junto com a submissão.