A prática da catalogação na Biblioteca do Instituto dos Advogados Brasileiros

Autores

  • Gerlaine Pereira da Rocha Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro
  • Naira Christofoletti Silveira Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO)

Palavras-chave:

Catálogo, Catalogação, História, Memória, Representação Documentária.

Resumo

O Século XIX marca profundamente a história da Biblioteconomia no Brasil, foi neste período que a Família Real Portuguesa chegou ao Brasil trazendo sua Biblioteca, que se tornou, posteriormente, a Biblioteca Nacional do Brasil, uma das maiores bibliotecas do mundo. Este trabalho tem como objetivo analisar como a representação da informação se desenvolveu, com base na prática da catalogação em bibliotecas brasileiras. Para isso, investiga-se a trajetória da representação da informação em uma biblioteca criada no Século XIX, a saber, a Biblioteca do Instituto dos Advogados Brasileiros, denominada a partir de 2014 como Biblioteca Daniel Aarão Reis, que se encontra em funcionamento até os dias de hoje. Trata-se de um estudo de caso, pois se analisa o caso específico de uma biblioteca, utiliza a pesquisa documental para identificar elementos presentes nos catálogos analisados e, também, a entrevista estruturada para coleta de dados. Conclui-se que a Biblioteca do Instituto dos Advogados Brasileiros, fundada em 1895, teve três momentos expressivos em sua trajetória: primeiro momento, a organização do acervo; segundo momento, a automação; e o último e atual momento, a busca por interoperabilidade. Esses três momentos vivenciados na prática da catalogação nesta Biblioteca reflete o desenvolvimento da catalogação em âmbito teórico e tecnológico, em um primeiro momento a catalogação era isolada, dependendo de diretrizes locais, e atualmente se busca a utilização de sistemas informatizados, parâmetros internacionais e a interoperabilidade entre sistemas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALMEIDA, E. de S. e. Em breves linhas: [História do IAB]. [S.l.: s.n.], [20--?]. Disponível em: <http://www.iabnacional.org.br/rubrique.php3?id_rubrique=2>. Acesso em: 5 set. 2015.

BESSONE, T. M. Palácios de destinos cruzados: bibliotecas, homens e livros no Rio de Janeiro, 1870-1920. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 1999.

FERREIRA, T. M. T. B. da C. As bibliotecas públicas cariocas no século XIX. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE COMUNICAÇÃO, 24., 2001, Campo Grande, MS. Anais... [Campo Grande, MS]: INTERCOM, 2001.

FIUZA, M. M. A catalogação bibliográfica até o advento das novas tecnologias. Revista da Escola de Biblioteconomia da UFMG, Belo Horizonte, v.16, n.1, p.43-53, set. 1987. Disponível em: <http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/reb/>. Acesso em: 21 out. 2016.

FONSECA, E. N. da. Introdução à Biblioteconomia. 2.ed. Brasília: Briquet de Lemos, 2007.

FUNDAÇÃO BIBLIOTECA NACIONAL. Pesquisa. Cadastro de Bibliotecas. Disponível em: <http://sistemas.conectait.com.br:8097/bn/acesso_externo/pesquisar_bibliotecas>. Acesso em: 16 set. 2013.

INSTITUTO DA ORDEM DOS ADVOGADOS BRASILEIROS. Catálogo da Biblioteca. Rio de Janeiro: Jornal do Commercio, 1943.

INSTITUTO DOS ADVOGADOS BRASILEIROS. [Ata de criação da biblioteca]. Rio de Janeiro, 1895. Manuscrito.

________. Biblioteca. Acervo. Rio de Janeiro, 2016. Disponível em: <http://www.iabnacional.org.br/biblioteca/nosso-acervo>. Acesso em: 23 out. 2016.

________. Biblioteca. História. Rio de Janeiro, 2014a. Disponível em: <http://www.iabnacional.org.br/rubrique.php3?id_rubrique=27>. Acesso em: 24 jun. 2014.

________. Biblioteca. Projeto manual iab.docx. Rio de Janeiro, 2014b. Não publicado.

________. [Catálogo Acess]. Rio de Janeiro: IAB, [2000?].

________. [Catálogo Biblivre]. Rio de Janeiro: IAB, [2013].

________. [Catálogo manual]. Rio de Janeiro: IAB, [1970?].

JIMÉNEZ MIRANDA, J. Consideraciones teóricas y prácticas para la catalogación descriptiva en la Biblioteca Médica Nacional. ACIMED, La Habana, v.11, n.1, ene.-feb. 2003.

MARTINS, W. A Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro. In: ________. A palavra escrita: história do livro da imprensa e da biblioteca. 3.ed. São Paulo: Ática, 2001. p.357-365.

MEY, E. S. A. Introdução à catalogação. Brasília: Briquet de Lemos, 1995.

MEY, E. S. A.; SILVEIRA, N. C. Catalogação no plural. Brasília: Briquet de Lemos, 2009.

SCHWARCZ, L. M. D. João VI e os livros no Brasil: o caso da Real Biblioteca. Revista Convergência Lusíada, Rio de Janeiro, n.24, p.67-98, 2007. Disponível em: <http://www.realgabinete.com.br/portalweb/portals/0/documentos/revista24.pdf>. Acesso em: 5 set. 2015.

SOUZA, T. B. de. O ensino de Representação Descritiva nos cursos da área de Ciência da Informação no Brasil e em Portugal: estudo comparativo. 2009. Tese (Doutorado) Programa de Pós-Graduação em Ciências Documentais, Faculdade de Letras, Universidade do Porto, Portugal, 2009. Disponível em: <http://hdl.handle.net/10216/20396>. Acesso em: 23 out. 2016.

TEIXEIRA, M. V. O RDA no controle de autoridades do sistema de bibliotecas da Universidade de Caxias do Sul. In: ENCONTRO INTERNACIONAL DE CATALOGADORES, 9., 2013; ENCONTRO NACIONAL DE CATALOGADORES, 2., 2013, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: Fundação Biblioteca Nacional, 2013. Disponível em: <http://www.enacat.ufscar.br/index.php/eic-enacat/eic-enacat/schedConf/presenta+tions>. Acesso em: 18 ago. 2015.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 4.ed. Porto Alegre: Bookman, 2010.

Downloads

Publicado

30-06-2016

Como Citar

ROCHA, G. P. da; SILVEIRA, N. C. A prática da catalogação na Biblioteca do Instituto dos Advogados Brasileiros. Revista Brasileira de Educação em Ciência da Informação, São Cristovão, v. 3, n. 1, p. 63–80, 2016. Disponível em: https://portal.abecin.org.br/rebecin/article/view/39. Acesso em: 22 fev. 2024.

Edição

Seção

Estudos de Caso