Círculo Epistemológico na Ciência da Informação por meio da Extensão Universitária

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24208/rebecin.v10.369

Palavras-chave:

Círculo Epistemológico, Extensão Universitária, Ciência da Informação, Diálogo, Emancipação

Resumo

Diante da grande possibilidade de acesso as comunidades mais distantes das universidades, como as comunidades em situação de vulnerabilidade social, a extensão universitária é primordial na emancipação de sujeitos. Realizada em espaço externo a universidade a extensão perpassa por uma metodologia participativa onde a apropriação da informação e o compartilhamento do conhecimento acontecem entre os sujeitos envolvidos, tanto da universidade quanto da comunidade. Assim, esse relato apresenta a experiencia com o Círculo Epistemológico, embasado no Círculo de Cultura freiriano, utilizado na pesquisa acerca da relevância social do Programa Cibercidadania, do CIN/UFSC. O objetivo com esse relato é refletir acerca da importância do Círculo Epistemológico, nas abordagens de pesquisas científicas, realizadas por meio da extensão universitária no interno das comunidades empobrecidas. A metodologia utilizada na coleta de dados foi o Círculo Epistemológico, por meio de entrevista com questionário semiestruturado. Os dados informacionais coletados foram fundamentais na identificação da relevância social e produção de conhecimento por meio do Programa, confirmando que o fazer científico tem o diálogo na sua essência e perpassa por novas perguntas as respostas encontradas, mobilizando à conscientização. Concluiu-se que em um contexto real e com uma prática democrática construída de maneira coletiva com viés emancipatório e envolvimento dos sujeitos nos processos das ações desenvolvidas, a experiencia do Círculo Epistemológico na coleta de dados por meio da entrevista, proporciona impactos significativos à sociedade e a diminuição da desigualdade social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Minguelli, Universidade Federal de Santa Catariana - UFSC

Possui graduação em Direito pela Universidade de Passo Fundo (1999), mestrado em Direito pela Universidade Federal do Paraná (2004) e doutorado em Direito pela Universidade Federal do Paraná (2009). Possui experiência de gestão, tendo atuado na SETEC do Ministério da Educação, no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Acre como Reitor e na Secretaria de Ciência e Tecnologia do Acre como Secretário de Estado. Foi membro do Grupo Técnico de consultores da Comissão Especial de Ciência e Tecnologia da Câmara dos Deputados na Elaboração da Lei 13.243/2016 (Novo Marco Legal de CTI). Atualmente é professor adjunto do magistério superior e coordenador do Departamento de Ciência da Informação da Universidade Federal de Santa Catarina (CIN/UFSC). É fundador e líder do Grupo de Pesquisa "Informação, Estado e Sociedade", cadastrado no CNPq e certificado pela UFSC desde o ano de 2022.

De Mari, Universidade Federal de Viçosa - UFV

Possui graduação em Filosofia pela Universidade Federal de Santa Catarina (1993), mestrado em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina (1998) e doutorado em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina (2006). Atualmente é docente associado da Universidade Federal de Viçosa - UFV. Atua no Programa de Pós-Graduação em Educação - PPGE/DPE/UFV. Membro da International Gramsci Society (Seção BR - 2015/RJ). Líder do Grupo de Pesquisa Educação, Conhecimento e Processos Educativos e do Grupo de Estudos dos Clássicos Contemporâneos em Educação - GECCE (2010-atual). Membro fundador da Cátedra Paulo Freire (DPE/UFV). Dentre outros escritos organizou as obras Educação e Formação Humana: múltiplos olhares sobre a práxis educativa (2021); Diálogos interdisciplinares: questões sobre a práxis universitária (2014) e Da Escola Básica à Universidade: o trabalho docente e a educação sob pressões (2021). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Filosofia da Educação, políticas educacionais atuando principalmente nos seguintes temas: educação, conhecimento, universidade, sociedade do conhecimento, política educacional e pensamento gramsciano.Possui graduação em Filosofia pela Universidade Federal de Santa Catarina (1993), mestrado em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina (1998) e doutorado em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina (2006). Atualmente é docente associado da Universidade Federal de Viçosa - UFV. Atua no Programa de Pós-Graduação em Educação - PPGE/DPE/UFV. Membro da International Gramsci Society (Seção BR - 2015/RJ). Líder do Grupo de Pesquisa Educação, Conhecimento e Processos Educativos e do Grupo de Estudos dos Clássicos Contemporâneos em Educação - GECCE (2010-atual). Membro fundador da Cátedra Paulo Freire (DPE/UFV). Dentre outros escritos organizou as obras Educação e Formação Humana: múltiplos olhares sobre a práxis educativa (2021); Diálogos interdisciplinares: questões sobre a práxis universitária (2014) e Da Escola Básica à Universidade: o trabalho docente e a educação sob pressões (2021). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Filosofia da Educação, políticas educacionais atuando principalmente nos seguintes temas: educação, conhecimento, universidade, sociedade do conhecimento, política educacional e pensamento gramsciano.

Referências

ALMEIDA JÚNIOR, O. F. Ação cultural e protagonismo social. In: GOMES, H. F.; NOVO, H. F. Informação e protagonismo social. Salvador: EDUFBA, 2017. p. 45-58. Disponível em: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/33742. Acesso em: 28 out. 2023.

ACCORSSI, A.; CLASEN, J.; VEIGA JÚNIOR, Á. Círculos epistemológicos: reflexões sobre uma abordagem de pesquisa freiriana. Dialogia, São Paulo, n. 39, p. 1-14, e20418, set./dez. 2021. Disponível em: https://doi.org/10.5585/39.2021.20418. Acesso em: 5 jun. 2022.

COELHO, E. P.; DE MARI, C. L. Paulo Freire e a Educação de Jovens e Adultos: uma abordagem interdisciplinar. Revista Educação Online PUC-Rio, Rio de Janeiro, n. 14, p. 39-53, ago./dez. 2013. Disponível em: http://educacaoonline.edu.puc-rio.br/index.php/eduonline/article/view/51. Acesso em: 20 maio 2022.

DEMO, P. Ambivalências da sociedade da informação. Revista Ciência da Informação, Brasília, v. 29, n. 2, p. 37-42, 2000. Disponível em: https://revista.ibict.br/ciinf/issue/view/70. Acesso em: 29 maio 2022.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 43. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2011.

GOMES, H. F. Mediação da informação e protagonismo social: relações com a vida ativa e ação comunicativa à luz de Hannah Arendt e Jürgen Habermas. In: GOMES, H. F.; NOVO, H. F. Informação e Protagonismo Social. Salvador: EDUFBA, 2017. p. 27-43. Disponível em: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/33742. Acesso em: 28 out. 2023.

GOMES, H. F.; NOVO, H. F. Informação e protagonismo social. Salvador: EDUFBA, 2017. ISBN 978-85-232-1617-7. Disponível em: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/33742. Acesso em: 28 out 2023.

JESUS, I. P.; GOMES, H. F. A mediação da leitura nas práticas extensionistas: o relato da experiência do projeto lapidar. Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis, v. 26, n. 1, p. 1-19, 2021. Disponível em:

http://hdl.handle.net/20.500.11959/brapci/161971. Acesso em: 8 ago. 2021.

MARQUES, M. B.; GOMES, L. E. (coord.). Ciência da Informação: visões e tendências. Coimbra: Editora da Universidade de Coimbra, 2020. DOI:https://doi.org/10.14195/978-989-26-1896-8. Disponível em: http://monographs.uc.pt/iuc/catalog/book/107. Acesso em: 4 jun. 2022.

MENDES, E. L. A extensão universitária na Ciência da Informação: análise do programa Cibercidadania. 2023. 104f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Educação, Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, Florianópolis, 2023. Disponível em: https://bu.ufsc.br/teses/PCIN0315-D.pdf. Acesso em: 4 maio 2023.

MENDES, E. L.; MINGHELLI, M.; DE MARI, C. L. A extensão universitária na Ciência da Informação: uma abordagem crítico participativa. RDBCI: Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, SP, v. 21, n. 00, p. e023004, 2023. DOI: 10.20396/rdbci.v21i00.8671645. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8671645. Acesso em: 2 abr. 2023.

PERROTTI, E.; PIERUCCINI, I. Infoeducação: saberes e fazeres da contemporaneidade. In: LARA, M. L. G.; FUJINO, A.; NORONHA, D. P. (org.) Informação e contemporaneidade: perspectivas. Recife: Néctar, 2007. p. 46-97. Disponível em: https://www.eca.usp.br/acervo/producao-academica/001826092.pdf. Acesso em: 9 dez. 2023.

PIERUCCINI, I. Mediação e protagonismo cultural: a Estação Memória. Tradução. In: GOMES, H. F.; NOVO, H. F. Informação e protagonismo social. Salvador: EDUFBA. 2017.p. 59-75. Disponível em: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/33742. Acesso em: 28 out. 2023.

RAMALHO, R. R. Modelo analítico da pedagogia do oprimido: sistematização do método Paulo Freire. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 27, 2022. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbedu/a/br7NczPCHrxYzQkfWCQryQH/. Acesso em: 20 maio 2022.

STAMATO, M. I. C. Extensão Comunitária: o protagonismo do estudante universitário na formação interdisciplinar. In: CONGRESSO INTERNACIONAL, PBL 2010, São Paulo. Anais[...]. São Paulo: UCS, 2010. Disponível em: http://each.uspnet.usp.br/pbl2010/trabs/trabalhos/TC0514-1.pdf. Acesso em: 17 mar. 2022.

Publicado

31-12-2023

Como Citar

MENDES, E. L.; MINGHELLI, M. .; DE MARI, C. L. Círculo Epistemológico na Ciência da Informação por meio da Extensão Universitária. Revista Brasileira de Educação em Ciência da Informação, São Cristovão, v. 10, p. 01–27, 2023. DOI: 10.24208/rebecin.v10.369. Disponível em: https://portal.abecin.org.br/rebecin/article/view/369. Acesso em: 22 fev. 2024.

Edição

Seção

Relatos de Experiência