Interface entre a memória organizacional e a gestão do conhecimento

observações no arquivo do SEBRAE – PB

Autores

  • Rayan Aramís de Brito Feitoza Universidade Federal da Paraíba (UFPB)
  • Emeide Nóbrega Duarte Universidade Federal da Paraíba (UFPB) https://orcid.org/0000-0003-2446-3125

DOI:

https://doi.org/10.24208/rebecin.v8i.273

Palavras-chave:

Memória Organizacional, Gestão do Conhecimento, Arquivo, Sebrae/PB

Resumo

Objetiva conhecer a interface entre a Memória Organizacional e a Gestão do Conhecimento com base nos fundamentos teóricos e nas observações no arquivo no Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do estado da Paraíba – Sebrae/PB. A pesquisa caracteriza-se como bibliográfica e de campo, exploratória de caráter descritivo, com abordagem quali-quantitativa. Adota a técnica de observação participante com anotações registradas no diário de campo, que serviu como instrumento de coleta de dados no arquivo da instituição pesquisada, com análise de cruzamento com a literatura. Os resultados referentes à utilização dos documentos por espécie e tipologia documental, suas funções para as tomadas de decisões, as contribuições do arquivo e o comportamento dos sujeitos permitem concluir que a memória organizacional contribui com o processo de gestão, compartilhamento e criação de conhecimentos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rayan Aramís de Brito Feitoza, Universidade Federal da Paraíba (UFPB)

Doutorando e Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação (PPGCI) da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Bacharel em Arquivologia pela UFPB. Professor Substituto do Departamento de Ciência da Informação (DCI) da UFPB.

Emeide Nóbrega Duarte, Universidade Federal da Paraíba (UFPB)

Doutora pelo Programa de Pós-Graduação em Administração (PPGA) da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Mestre em Biblioteconomia pela UFPB. Bacharela em Biblioteconomia pela UFPB. Professora Titular do Departamento de Ciência da Informação (DCI) e Docente Permanente do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação (PPGCI) da UFPB.

Referências

BELLOTTO, H. L. Arquivos permanentes: tratamento documental. 4.ed. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006.

CHOO, C. W. A organização do conhecimento: como as organizações usam a informação para criar significado, construir conhecimento e tomar decisões. São Paulo: Senac São Paulo, 2003. 425p.

DAVENPORT, T. H.; PRUSAK, L. Conhecimento empresarial: como as organizações gerenciam o seu capital intelectual. 2. ed. Rio de Janeiro: Campus,1998. 237 p.

MOLINA, L. G.; VALENTIM, M. L. P. Memória Organizacional, Memória Corporativa e Memória Institucional: discussões conceituais e terminológicas. Revista EDICIC, v.1, n.1, p.262-276, jan./mar. 2011.

NASCIMENTO, N. M.; VALENTIM, M. L. P. A relação entre os estudos de tipologia documental e o processo decisório. In: VALENTIM, M. L. P. (org.). Estudos avançados em arquivologia. Marília: Oficina Universitária; São Paulo: Cultura Acadêmica, 2012. p. 291-308.

NONAKA, I.; TAKEUCHI, H. Criação de conhecimento na empresa: como as empresas japonesas geram a dinâmica da inovação. Rio de Janeiro: Campus, 1997.

TENÓRIO, L. C. V.; VALENTIM, M. L. P. Análise dos conceitos sobre Gestão do Conhecimento no âmbito da Ciência da Informação e Biblioteconomia. In: SECIN – SEMINÁRIO EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO: FENÔMENOS EMERGENTES NA CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 6., 2016, Londrina. Anais [...] Londrina, Paraná. 2016.

WALSH, J. P.; UNGSON, G. R. Organizational Memory. The Academy of Management Review, v.16, n.1, p.51-91, 1991.

Publicado

28-10-2021

Como Citar

FEITOZA, R. A. de B.; DUARTE, E. N. Interface entre a memória organizacional e a gestão do conhecimento: observações no arquivo do SEBRAE – PB. Revista Brasileira de Educação em Ciência da Informação, São Paulo, v. 8, 2021. DOI: 10.24208/rebecin.v8i.273. Disponível em: https://portal.abecin.org.br/rebecin/article/view/273. Acesso em: 12 jun. 2024.