Implicações da metodologia da problematização na Ciência da Informação
pdf

Palavras-chave

Metodologia da Problematização
Arco de Maguerez
Organização da Informação e do Conhecimento
Ensino em Ciência da Informação
Ciência da Informação

Como Citar

Nascimento, F. M. de S., Pinho, F. A., & Braz, M. I. (2020). Implicações da metodologia da problematização na Ciência da Informação: o uso do Arco de Maguerez na Organização da Informação e do Conhecimento. Revista Brasileira De Educação Em Ciência Da Informação, 7(2), 3-22. https://doi.org/10.24208/rebecin.v7i2.189

Resumo

O conceito de metodologias ativas e sua aplicação na Ciência da Informação ainda é considerado um tema escasso de estudo. Adotar metodologias que desenvolvem o fazer docente e o aprendizado discente é uma estratégia potencial no processo de ensino-aprendizagem. Este estudo objetiva apresentar a aplicação da Metodologia da Problematização com o Arco de Maguerez no ensino de conteúdos disciplinares de Organização da Informação e do Conhecimento nos cursos de Ciência da Informação. Considerada como uma pesquisa de natureza explicativa e bibliográfica, buscou-se o apoio em estudos de referência na Educação e na Ciência da Informação para caracterizar as ações pertencentes a metodologia em estudo e a aplicação desta no ensino docente. Para tanto estão caracterizados os pontos de ação do Arco de Maguerez, a saber: observação da realidade, pontos-chave, teorização, hipóteses de solução e aplicação à realidade. Estas ações integram o objetivo da Metodologia da Problematização, as ações do Arco de Maguerez e os temas de organização da informação e do conhecimento, resultado deste artigo.

https://doi.org/10.24208/rebecin.v7i2.189
pdf

Referências

BATISTA, G. V.; SIMÕES, M. S. Uso de taxonomia para organização dos itens do estoque interno do setor de sinalização da companhia brasileira de trens urbanos em Pernambuco. In: ENCONTRO NACIONAL DOS ESTUDANTES DE BIBLIOTECONOMIA, DOCUMENTAÇÃO, CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO E GESTÃO DA INFORMAÇÃO, 42., 2019, Belém. Anais [...]. Belém: Instituto de Ciências Sociais Aplicadas, 2019. p. 75-89.

BERBEL, N. A. N. Metodologia da problematização: uma alternativa metodológica apropriada para o Ensino Superior. Semina: Ciências Sociais e Humanas, Londrina, v. 16, n. 2, p. 9-19, 1995. DOI:

http://dx.doi.org/10.5433/1679-0383.2014v35n2p61 Acesso em: 27 maio 2020.

BERBEL, N. A. N. As metodologias ativas e a promoção da autonomia de estudantes. Semina: Ciências Sociais e Humanas, Londrina, v. 32, n. 1, p. 25-40, 2011. DOI: 10.5433/1679-0359.2011v32n1p25 Acesso em: 27 maio 2020.

BERBEL, N. A. N. A Metodologia da Problematização com o Arco de Maguerez: uma reflexão teórico-epistemológica. Londrina: EDUEL, 2012.

BRAZ, M. I.; NASCIMENTO, F. M. S. Exporoi: dinâmicas no ensino de organização da informação no curso de gestão da informação. Convergências em Ciência da Informação, São Cristovão, v. 2, n. 3, p. 232-250, 2019. DOI: https://doi.org/10.33467/conci.v2i3.13694 Acesso em: 27 maio 2020.

BRAZ, M. I.; NASCIMENTO, F. M. S.; FEITOZA, R. B. Práticas avaliativas no campo da Organização da Informação. Convergências em Ciência da Informação, São Cristovão, v. 1, n. 2, Ed. Especial, p. 66-73, 2018. DOI: https://doi.org/10.33467/conci.v1i2.10213 Acesso em: 30 maio 2020.

DIAS, C. M. G. C.; MOREIRA, L. B. C.; SANTOS, A. K. “Cartão da mulher”: processos comunicativos na construção de um material de saúde impresso. Revista Eletrônica de Comunicação, Informação e Inovação em Saúde, Rio de Janeiro, v. 6, n. 4, 2012. Disponível em: https://www.reciis.icict.fiocruz.br/index.php/reciis/article/view/640 Acesso em: 27 maio 2020.

GIANNASI, M. J.; BERBEL, N. A. N. Metodologia da problematização como alternativa para o desenvolvimento do pensamento crítico em cursos de educação continuada e à distância. Informação & Informação, Londrina, v. 3, n. 2, p. 19-30, 1998. DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.1998v3n2p19. Acesso em: 27 maio 2020.

GIANNASI, M. J.; CHIARA, I. G. D.; CRUZ, V. A. G.; REIS, S. G. O. A realização de seminários no curso de biblioteconomia da UEL enquanto prática de ensino/aprendizagem ou de avaliação discente. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 6, n. 2, p. 235-248, 2001. Disponível em: http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/430. Acesso em: 27 maio 2020.

HOFFMANN, J. M. L. Avaliação mediadora: uma prática em construção da pré-escola à universidade. 24. ed. Porto Alegre: Mediação, 2005.

MEHLECKE, Q. T. C. Inovações pedagógicas e coreografias didáticas. Revista Mosaicum, Teixeira de Freitas, n. 30, p. 73-76, 2019. Disponível em: https://pt.calameo.com/read/004879334be34c98faf79 Acesso em: 27 maio 2020.

NASCIMENTO, F. M. S. Processo ensino-aprendizagem no campo da organização da informação. Convergências em Ciência da Informação, São Cristovão, v. 2, n. 3, p. 123-140, 2019. DOI: https://doi.org/10.33467/conci.v2i3.13686 Acesso em: 27 maio 2020.

PEREIRA, A. M.; SANTOS, P. L. V. A. C. Educação continuada do catalogador na modalidade a distância: uma proposta alternativa. Transinformação, Campinas, v. 16, n. 1, p. 47-58, 2004. DOI: https://doi.org/10.1590/S0103-37862004000100004 Acesso em: 27 maio 2020.

PINHO, F. A. Avaliação do processo de construção de microtesauro. In: ZAFALON, Z. R.; DAL’EVEDOVE, P. R. (Org.). Perspectivas da representação documental: discussão e experiências. São Carlos: Comissão Permanente de Publicações Oficiais e Institucionais (CPOI) da Universidade Federal de São Carlos, 2017. p. 241-254.

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.