Bloco Afro Ọdọmọde no Vinte de Novembro

celebração e resistência negra nas ruas de Porto Alegre, RS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24208/rebecin.v8i.262

Palavras-chave:

Carnaval; Consciência Negra; Patrimônio.

Resumo

A história do Instituto Sociocultural Afro-Sul Ọdọmọde destaca a cultura carnavalesca no Sul do Brasil. Após o fim das atividades da Escola de Samba Garotos da Orgia, o Grupo Afro-Sul perpetuou sua herança carnavalesca colocando o Bloco Afro Ọdọmọde nas ruas de Porto Alegre desde o ano 2000. No entanto, em 2016 o Bloco foi embargado pela administração municipal, dentre outras restrições que foram impostas sobre o carnaval da cidade. Esta pesquisa buscou investigar a trajetória do Bloco Afro Ọdọmọde e destacar a sua importância na ocupação das ruas no 20 de Novembro, dia de celebração da Consciência Negra, compreendendo-o como manifestação cultural integrante do patrimônio cultural negro de Porto Alegre. Este trabalho insere-se no campo da Sociomuseologia ampliando a noção de patrimônio cultural. A metodologia utilizada na pesquisa mesclou observação participante e entrevista semiestruturada visando a valorização das narrativas orais dos mestres de saberes, Iara Deodoro e Paulo Romeu.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eráclito Pereira, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (DCI/FABICO/UFRGS)

Museólogo. Professor do Departamento de Ciências da Informação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (DCI/FABICO/UFRGS)

Referências

ALBERTI, V. De “versão” a “narrativa” no Manual de história oral. História Oral, v. 15, n. 2, p. 159-166, jul. 2012.

BITTENCOURT JUNIOR, I. C. As representações do negro nos museus do Rio Grande do Sul são marcadas pela invisibilidade simbólica: Do “resgate” afro-brasileiro às pesquisas histórico-antropológicas e às visibilidades negras na museologia. In.: MATTOS, J. R. (Org.). Museus e africanidades. Porto Alegre: Edijuc, 2013. p. 13-54.

BRASIL. M. C. Decreto No 3.551, de 4 de agosto de 2000. Institui o registro de Bens Culturais de Natureza Imaterial que constituem patrimônio cultural brasileiro, cria o Programa Nacional do Patrimônio Imaterial e dá outras providências. In: Legislação Sobre Patrimônio Cultural. 2. ed. Brasília: Câmara dos Deputados, 2013. p. 234-236.

CAMPOS, D. M. C. O Grupo Palmares (1971-1978): um movimento negro de subversão e resistência pela construção de um novo espaço social e simbólico. Porto Alegre: PUCRS, 2006. 196 f. Dissertação (Mestrado em História) – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2006.

ESCOBAR, G. V. Memória da Militância Negra durante a Ditadura Militar no Brasil e a Luta Antirracista através do Acervo Fotográfico de Oliveira Silveira (1971-1988). Pelotas: UFPEL, 2014. 141 f. Dissertação (Mestrado em Memória Social e Patrimônio Cultural) – Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2014.

GIOVANAZ, M. Pedras e emoções: os percursos do patrimônio. Em Questão: Revista da Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação da UFRGS, Porto Alegre, v. 13, n. 2, 2007. Disponível em: http://www.brapci.ufpr.br/documento.php?dd0=0000004848&dd1=7a191. Acesso em: 1 jul. 2017.

HALBWACHS, M. A memória coletiva. Tradução de Beatriz Sidou. 2. ed. São Paulo: Centauro, 2006. 222p.

MARTINS, C. C. C. MEMÓRIA E NEGRITUDE: O grupo AFRO-SUL/ODOMODE como referência da cultura da cultura imaterial de Porto Alegre. Porto Alegre: UFRGS, 2016. 52 f. Trabalho de Conclusão de Curso – Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação, Porto Alegre, 2016.

NORA, P. Entre memória e história: a problemática dos lugares. Projeto História 10: Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em História e do Departamento de História, São Paulo, n. 10, dez. 1993, p. 7-28.

PESAVENTO, Sandra Jatahy. História & História Cultural. 3a ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2012. 132p.

SANTOS, I. (org.). Negro em Preto e Branco: história fotográfica da população negra de Porto Alegre. Porto Alegre: Do Autor, 2005. 184p.

SANTOS, I. et al. Colonos e Quilombolas: Memória fotográfica das colônias africanas de Porto Alegre. Porto Alegre: s.n., 2010. 128p.

SILVEIRA, O. Vinte de Novembro: história e conteúdo. In: SILVA, P. B. G.; SILVÉRIO, V. R. Educação e ações afirmativas: entre a injustiça simbólica e a injustiça econômica. Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, 2003. p. 21-42.

VIEIRA, D. M. Percursos negros em Porto Alegre: ressignificando espaços, reconstruindo geografias. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE GEÓGRAFOS, 8., 2014, Vitória. Anais [...] Vitória, 2014. Disponível em: http://www.cbg2014.agb.org.br/resources/anais/

/1404663795_ARQUIVO_DanieleMVieira.CBG2014.pdf Acesso em: 8 jul. 2017.

Publicado

28-10-2021

Como Citar

SOUZA SILVA, N.; PEREIRA, E. . Bloco Afro Ọdọmọde no Vinte de Novembro: celebração e resistência negra nas ruas de Porto Alegre, RS. Revista Brasileira de Educação em Ciência da Informação, São Paulo, v. 8, 2021. DOI: 10.24208/rebecin.v8i.262. Disponível em: https://portal.abecin.org.br/rebecin/article/view/262. Acesso em: 12 jun. 2024.