Práticas inovadoras no ensino de Biblioteconomia no Brasil: análise das publicações do GT-6 da Ancib e da BRAPCI
PDF

Palavras-chave

Inovação no Ensino de Biblioteconomia
Práticas Pedagógicas Inovadoras
Inovação no Ensino Superior.

Como Citar

PRUDENCIO, D. da S.; RODRIGUES, M. E. F. Práticas inovadoras no ensino de Biblioteconomia no Brasil: análise das publicações do GT-6 da Ancib e da BRAPCI. Revista Brasileira de Educação em Ciência da Informação, São Cristovão, v. 5, n. 2, p. 25–46, 2018. Disponível em: https://portal.abecin.org.br/rebecin/article/view/116. Acesso em: 27 set. 2022.

Resumo

Investiga as práticas pedagógicas e metodologias exercidas e/ou adotadas pelas escolas/cursos de Biblioteconomia, no Brasil, após as últimas alterações curriculares efetuadas pelos cursos de graduação em Biblioteconomia. O objetivo principal foi o de localizar experiências didático-pedagógicas consideradas inovadoras e propulsoras de ruptura com os métodos conservadores de ensinar e aprender. Para caracterizar, analisar e elaborar sínteses acerca dos dados obtidos seguiu-se o plano metodológico da Pesquisa Documental numa triangulação com as abordagens qualitativa e quantitativa. Para obtenção dos dados valeu-se de duas distintas fontes de informação: os periódicos brasileiros de Biblioteconomia e Ciência da Informação indexados na Base de Dados Referenciais de Artigos de Periódicos em Ciência da Informação e trabalhos/pesquisas apresentados e publicados nos anais do Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação, ao longo dos últimos dez anos. Para embasar a reflexão empreendida adotou-se o referencial teórico do paradigma emergente, procurando interconectar essa visão à discussão da revisão dos métodos pedagógicos para amparar teoricamente o processo de revisão e experimentações metodológicas necessárias à efetivação de uma nova proposta de formação profissional na área de Biblioteconomia. Os resultados alcançados indicam que as instâncias formadoras percebem o descompasso entre a formação e às necessidades da sociedade, sinalizando para uma nova postura docente, respaldada por uma nova opção paradigmática de ensino. Acredita-se, portanto, que é possível ultrapassar o modelo conservador de ensino ainda em vigor e alcançar a perspectiva de um ensino mais inovador de Biblioteconomia, mais eficiente e efetivo para responder as necessidades da sociedade.

PDF

Referências

ABECIN/FORGRAD. Projeto pedagógico e avaliação da graduação: referências para a renovação e resignificação do ensino em Biblioteconomia/Ciência da Informação. In: ABECIN. Oficina de Trabalho de São Paulo. São Paulo, 2001. (Documentos ABECIN, 1). Disponível em: <http://www.abecin.org/Documentosabecin.htm>. Acesso em: 4 mar. 2018.

ABECIN. (Re)construção das práticas pedagógicas no processo de ensino-aprendizagem em ciência da informação. In: ABECIN. Oficina Pedagógica Região Sudeste. Rio de Janeiro, 2004. Disponível em: <http://www.abecin.org.br>. Acesso em: 12 fev. 2018.

ALVES, Luciano Antônio; DAVOK, Delsi Fries. Empreendedorismo na área de Biblioteconomia: análise das atividades profissionais do Bibliotecário formando na UDESC. Revista ACB: Florianópolis, v.14, n.1, p.313-330, jan./jun., 2009. Disponível em: <http://revista.acbsc.org.br/index.php/racb/article/view/646/715>. Acesso em: 18 jul. 2018.

AUDY, Jorge Luís Nicolas; MOROSINI, M. Inovação e interdisciplinaridade na universidade. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2007.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011. 279p.

BEHRENS, Marilda Aparecida; VIDAL, Eva Sueli Nasser; MIRANDA, Simone de. A conexão das abordagens pedagógicas na sociedade do conhecimento. In: BEHRENS, Marilda Aparecida. (Org.). Docência Universitária na Sociedade do Conhecimento. Curitiba: Champagnat, 2003. v.1; p.31-60.

BEHRENS, Marilda Aparecida et al. Formação de professores: a conexão das abordagens pedagógicas num paradigma emergente. In: SEMINÁRIO DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO DA REGIÃO SUL, 4., 2002, Florianópolis. Anais Eletrônico... Florianópolis: Editora da UFSC, 2002. v.1; p.1-17. Disponível em: <https://docplayer.com.br/12066168-Formacao-de-professores-a-conexao-das-abordagens-pedagogicas-num-paradigma-emergente.html>. Acesso em: 20 jan. 2018.

BEHRENS, Marilda Aparecida. Paradigma da complexidade: metodologia de projetos, contrato didático e portfólios. Petrópolis: Vozes, 2006.

BEHRENS, Marilda Aparecida; RODRIGUES, Daniela Gureski. Paradigma emergente: um novo desafio. Pedagogia em Ação, v.6, n.1, p.51-64, 2014. Disponível em: <http://periodicos.pucminas.br/index.php/pedagogiacao/article/view/9233>. Acesso em: 15 jul. 2018.

BUARQUE, C. A aventura da universidade. São Paulo: EDUNESP; Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1994.

CAPRA, Fritjof. O ponto de mutação. São Paulo: Cultrix, 1982. 447p.

CAPRA, Fritjof. A teia da vida: uma nova compreensão científica dos sistemas vivos. São Paulo: Cultrix, 1996. 238p.

CASTRO, César Augusto. Histórico e evolução curricular na área de Biblioteconomia no Brasil. In: VALENTIM, Marta Lígia Pomim (Org.). O profissional da informação: formação, perfil e atuação profissional. São Paulo: Polis, 2000. 156p.; p.25-48. (Coleção Palavra-Chave, 11)

CASTRO, C. A. Tendências pedagógicas no ensino de biblioteconomia e ciência da informação. In: CASTRO, César (Org.). Conhecimento, pesquisa e práticas sociais em ciência da informação. São Luís: EDUFMA, 2007. p.131-142.

CAVATI SOBRINHO, Heliomar; FUJITA, Mariângela Spotti Lopes. Aplicação do modelo metodológico integrado para inovação no ensino da construção de linguagens documentárias no curso de graduação em Biblioteconomia. In: ZABALA-VÁZQUEZ, Jon; SÁNCHEZ-JIMÉNEZ, Rodrigo; GARCÍA-MORENO, María Antonia (Coords.). Desafios e oportunidades para a formação e atuação do profissional da informação na era digital. Madrid: Universidad Complutense de Madrid, 2015. v.1; p.1-16. Disponível em: <http://edicic2015.org.es/ucmdocs/actas/art/245-Cavati_linguagens-documentarias.pdf>. Acesso em: 1 jun. 2018.

CUNHA, Miriam Vieira. O papel social do bibliotecário. Encontros Bibli: Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Florianópolis, n.15, 1. Sem., p.41-46, 2003. Disponível em: <http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2003v8n15p41/5234>. Acesso em: 20 jun. 2017.

CUNHA, Maria Isabel et al. Inovações pedagógicas na formação inicial de professores. In: FERNANDES, Cleone Maria Barbosa (Org). Educação superior: Travessias e Atravessamentos. Canoas: Editora ULBRA, 2001. p.33-90.

DEMO, Pedro. Educar pela pesquisa. 9.ed. Campinas (SP): Autores Associados, 2011.

FERREIRA, Glória Isabel Sattamini. A prática pedagógica do professor de biblioteconomia: transposição didática. Revista de Biblioteconomia & Comunicação, Porto Alegre, v.8, n.1, p.57-74, 2000. Disponível em: <http://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/10202/000294923.pdf>. Acesso em: 20 maio 2018.

FERREIRA, Glória Isabel Sattamini. A prática reflexiva do professor de Biblioteconomia: transposição didática. 1999. 220f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), 1999. Disponível em: <http://bdtd.ibict.br/vufind/Record/URGS_06b7b0c6e6b2e518532a0bc8b9296784>. Acesso em: 20 jul. 2018.

GADOTTI, Moacir. Perspectivas Atuais da Educação. Porto Alegre: Artmed, 2000.

GOLDFARB CYRINO, Eliane; PEREIRA, Maria Lucia Toralles. Trabalhando com estratégias de ensino-aprendizado por descoberta na área da saúde: a problematização e a aprendizagem baseada em problemas. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v.20, n.1, p.780-788, 2004. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/csp/v20n3/15.pdf>. Acesso em: 20 jul. 2018.

HILLESHEIM, Araci Isaltina de. A prática pedagógica no Curso de Biblioteconomia da UFSC: discurso dos docentes do CIN e dos alunos do curso. Florianópolis, 2001. 253f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2001.

KRIPKA; Rosana Maria Luvezute; BONOTTO, Danusa de Lara; SCHELLER, Morgana. Pesquisa Documental: considerações sobre conceitos e características na Pesquisa Qualitativa. Atas CIAIQ 2015, 2015, p.243-247. Disponível em: <https://www.researchgate.net/publication/280924900>. Acesso em: 18 jun. 2018.

NUNES, Martha Suzana Cabral; CARVALHO, Basilon A. de. Análise do GT-6 (Informação, Educação e Trabalho) da ANCIB nos anos 2009 a 2011: autores, temas e metodologias. Tendências da Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação, v.5, p.1-16, 2012. Disponível em: <http://www.brapci.inf.br/v/a/13194>. Acesso em: 10 ago. 2018.

KUENZER, Acácia Zeneida. O que muda no cotidiano da sala de aula universitária com as mudanças no mundo do trabalho? CASTANHO, Sergio; CASTANHO, Maria E. (Orgs.). Temas e textos em metodologia do ensino superior. Campinas: Papirus, 2001. p.15-28.

LIBANEO. José Carlos. O ensino de graduação na universidade: a aula universitária. Disponível em: . Acesso em: 4 jun. 2017.

LIBÂNEO, José Carlos. Organização e gestão escolar: teoria e prática. 4.ed. Goiânia: Alternativa, 1992.

LIBÂNEO, José Carlos. Didática. São Paulo: Cortez, 1994.

LUCARELLI, Elisa. Um desafio institucional: inovação e formação pedagógica do docente universitário. In: CASTANHO, Sérgio, CASTANHO, Maria. O que há de novo na educação superior: do projeto pedagógico à prática transformadora. Campinas: Papirus, 2000. p.60-71.

MASETTO, Marcos Tarciso. Inovação na educação superior. Interface: Comunicação, Saúde e Educação, v.8, n.14, p.200-232, 2004. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-32832004000100018>. Acesso em: 15 jun. 2017.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. O desafio da pesquisa social. In: MINAYO, Maria Cecília de Souza (Org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 27.ed. Petrópolis: Vozes, 2008.

MORAES, Maria Cândida Borges de. O paradigma educacional emergente. 10.ed. Campinas: Papirus, 2004. 236p.

MORAN, José Manuel. Os novos espaços de atuação do professor com as tecnologias. Revista Diálogo Educacional, v.4, n.12, p.1-9, 2004. Disponível em: <http://www2.pucpr.br/reol/index.php/dialogo?dd99=pdf&dd1=616>. Acesso em: 20 abr. 2018.

MORAN, José Manuel. Mudando a educação com metodologias ativas. SOUZA, Carlos Alberto; MORALES, Ofélia Elisa Torres (Orgs.). Convergências midiáticas, educação e cidadania: aproximações jovens. Ponta Grossa: PROEX/UEPG, 2015. v.2. Disponível em: <http://www2.eca.usp.br/moran/wp-content/uploads/2013/12/mudando_moran.pdf>. Acesso em: 20 abr. 2018.

MORIN, Edgar. A cabeça bem-feita: repensar a reforma, reformar o pensamento. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2000a.

MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários à educação do futuro. São Paulo: Cortez; Brasília UNESCO, 2000b.

NAVES, Madalena Martins Lopes. Estudo de fatores interferentes no processo de análise de assunto. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v.6, n.2, p.189-203, jul./dez. 2001. Disponível em: <http://basessibi.c3sl.ufpr.br/brapci/_repositorio/2015/12/pdf_66f11aa25c_0000017168.pdf>. Acesso em: 10 maio 2018.

OLIVEIRA, Denise Cristina. Análise de conteúdo temático-categorial: uma proposta de sistematização. Revista Enfermagem, Rio de Janeiro, v.16, p.569-576, 2008. Disponível em: <http://www.facenf.uerj.br/v16n4/v16n4a19.pdf>. Acesso em: 10 jun. 2018.

PENSIN, Daniela Pederiva. Formação continuada de docentes da educação superior: problematizando práticas na perspectiva da inovação pedagógica. In: ANPED Sul, 10. Florianópolis, 2014. p.1-18. Disponível em: <http://xanpedsul.faed.udesc.br/arq_pdf/210-0.pdf>. Acesso em: 9 maio 2018.

PIMENTEL, Cléa Dubeux Pinto. Metodologia do ensino da Biblioteconomia: proposta de inovação das atuais técnicas do processo ensino/aprendizagem. Cadernos de Biblioteconomia, Recife, v.3, n.1, n.1, nov. 1980. Disponível em: <http://www.brapci.inf.br/index.php/article/download/17492>. Acesso em: 20 maio 2018.

PRUDENCIO, Dayanne da Silva. Diretrizes Curriculares Nacionais e a construção de propostas curriculares inovadoras: um estudo de cotejamentos projetos políticos pedagógicos da UNIRIO e UFMG. 2015. 253f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, Universidade Federal Fluminense (UFF), Niterói, 2015.

ROCHA, Henrique Martins; LEMOS, Washington de Macedo. Metodologias ativas do que estamos falando? base conceitual e relato de pesquisa em andamento. In. SIMPÓSIO PEDAGÓGICO E PESQUISAS EM EDUCAÇÃO, 9., 2014. Anais Eletrônicos... Rio de Janeiro: AEDB, 2014. Disponível em: <http://www.aedb.br/wp-content/uploads/2015/05/41321569.pdf>. Acesso: 10 maio 2017.

RODRIGUES, Mara Eliane Fonseca. A pesquisa no ensino de graduação e a articulação com a pós-graduação na Ciência da Informação: reflexões e proposições. Ponto de Acesso, Salvador, v.6, p.3-20, 2012a. Disponível em: <https://portalseer.ufba.br/index.php/revistaici/article/view/6099>. Acesso em: 30 maio 2018.

RODRIGUES, Mara Eliane Fonseca. A pós-graduação em Ciência da Informação como espaço de formação docente. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIENCIA DA INFORMAÇÃO (ENANCIB), 13., 2012, Rio de Janeiro. Anais Eletrônicos... Rio de Janeiro: Fiocruz, 2012b.

ROZADOS, Helen Beatriz Frota; BARBALHO, Célia Regina Simonetti. Graduação a distância em Biblioteconomia: a parceria do CFB com a UAB. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação, São Paulo, v.11, n. especial, p.447-464, 2015. Disponível em: <https://rbbd.febab.org.br/rbbd/article/view/521>. Acesso em: 28 jun. 2018

SANTOS, Boaventura S. A crítica da razão indolente: contra o desperdício da experiência. 4.ed. São Paulo: Cortez, 2002a. v.1.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Um discurso sobre as ciências. 13.ed. Porto: Afrontamento, 2002b.

SILVA, Edna Lucia da; CUNHA, Miriam Vieira da. A formação profissional no século XXI: desafios e dilemas. Ciência da Informação, Brasília, v.31, n.3, p.77-82, set./dez. 2002. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/ci/v31n3/a08v31n3.pdf>. Acesso em: 12 mar. 2018.

SPELLER, Paulo. Ensino Superior: prioridades, metas, estratégias e ações. In: PINO, Ivany Rodrigues et al. (Orgs.). Plano Nacional de Educação: questões desafiadoras e embates emblemáticos. Brasília: INEP/MEC, 2013. v.1; p.121-127. Disponível em: <http://flacso.redelivre.org.br/files/2012/07/217.pdf>. Acesso em: 18 maio 2018.

SOBRAL, Fernanda Ribeiro; CAMPOS, Claudinei José Gomes. Utilização de metodologia ativa no ensino e assistência de enfermagem na produção nacional: revisão integrativa. Revista da Escola de Enfermagem da USP, São Paulo, v.46, n.1, p.208-218, 2012. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v46n1/v46n1a28.pdf>. Acesso em: 20 jun. 2018.

SOUZA, Cacilda da Silva; IGLESIAS, Alessandro Giraldes; PAZIN FILHO, Antonio. Estratégias inovadoras estratégias inovadoras para métodos a métodos de ensino tradicionais: aspectos gerais. Medicina Ribeirão Preto Online, Ribeirão Preto, n.47, p.284-292, 2014. Disponível em: <http://revista.fmrp.usp.br/2014/vol47n3/6_Estrategias-inovadoras-para-metodos-de-ensino-tradicionais-aspectos-gerais.pdf>. Acesso: 12 jun. 2017.

ZAPELINI, Patrícia Zim; ZAPELINI, Christiane Zim. Estudo de ferramentas de software livre para ensino à distância. COLÓQUIO GESTÃO UNIVERSITÁRIA, 11., 2011, Florianópolis. Anais Eletrônicos... Florianópolis: UFSC, 2011. Disponível em: <https://repositorio.ufsc.br/bitstream/handle/123456789/26038/3.23.pdf?sequence=1>. Acesso em: 20 mar. 2018.

A ABECIN detém os direitos autorais dos trabalhos que publica, adotando as licenças do Creative Commons, exceto quando houver indicação específica de outros detentores de direitos autorais. Em caso de dúvidas, solicitamos consultar o Editor da REBECIN. Por meio dessa licença, o(s) autor(es) tem/têm a liberdade de compartilhar — copiar, distribuir e transmitir a obra, sob as seguintes condições:

a) atribuição — você deve creditar a obra da forma especificada pelo(s) autor(es) ou licenciante (mas não de maneira que sugira que estes concedem qualquer aval a você ou ao seu uso da obra).

b) uso não-comercial — você não pode usar esta obra para fins comerciais.

c) vedada à criação de obras derivadas — você não pode alterar, transformar ou criar em cima desta obra.

Evidencia-se que:

a) renúncia — qualquer das condições acima pode ser renunciada se obtiver permissão do titular dos direitos autorais.

b) domínio público — onde a obra ou qualquer de seus elementos estiver em domínio público sob o direito aplicável, esta condição não é, de maneira alguma, afetada pela licença.

c) outros direitos — os seguintes direitos não são, de maneira alguma, afetados pela licença:

- Limitações e exceções aos direitos autorais ou quaisquer usos livres aplicáveis;

- Os direitos morais do(s) autor(es);

- Direitos que outras pessoas podem ter sobre a obra ou sobre a utilização da obra, tais como direitos de imagem ou privacidade.

O(s) autor(es) submeteu(ram) a declaração de responsabilidade e transferência de direito autoral à REBECIN. Para tanto, faça o download do modelo da declaração acessando a URL: https://portal.abecin.org.br/rebecin/

Obs.: Após ler e assinar envie o arquivo digitalizado junto com a submissão.